quinta-feira, 5 de setembro de 2013

[à beira do rio molócuè] anoitecer...

video
 
Uma mamã com o filho às costas tenta recuperar o seu precioso bidão de água que se lhe escapou no rio... Apesar de já existirem fontanários de água potável no Gilé, essa água é cara e as pessoas não se conseguem dar ao luxo de a utilizar para outros fins que não para beber. A água para cozinhar (que vai ser fervida), para lavar a roupa e tomar banho vem toda do rio... um rio onde eu não entraria sequer para molhar os pés porque, para além do perigo dos crocodilos, está infestado de doenças. A vida nem sempre é simples na Zambézia...
(Gilé, Zambézia)

1 comentário:

  1. Hoyo-hoyo Beijo, entendo perfeitamente a sua paixão por Moçambique e pelas peculiariedades desta gente. Eu também estou a viver em Moçambique e fico deliciada com a maneira simples de ser e de viver desta gente. Cumprimentos,Sónia
    www.umpasseiopelaminhamente.blogspot.com

    ResponderEliminar