segunda-feira, 25 de abril de 2011

[instantes] 25 de Abril de '74

25 de Abril
(Lisboa)

Era a noite de 24 para 25 de Abril. Corria o ano de 1974. O meu pai, então Alferes a cumprir o serviço militar obrigatório, ofereceu-se para ir buscar as armas ao paiol, uma vez que o capitão estava nervoso demais:
- Aqui só se entra com senha e contra-senha! - gritava o guarda do paiol completamente a leste do que se passava...
- Olhe, vai haver um golpe de estado. Vamos derrubar o governo - o meu pai é a calma em pessoa -, portanto, o senhor ou se põe às minhas ordens ou eu tenho de o mandar prender...
- Ah... então, se é assim, faça favor!

O que se passou em seguida... é História!

[Esta peripécia ficou só para a história lá de casa, mas a minha preferida é a do chaimite que ia à frente da coluna militar e parou na avenida porque o sinal estava vermelho...]

E agora, se me dão licença, vou voltar para a mesa para ouvir o meu pai contar pela trigésima vez a história desta noite decisiva...

4 comentários:

  1. Deliciosas.
    No 11 de Março, ouvi eu, dois oficiais (julgo que um era o capitão Dinis de Almeida, comandante do RALIS) em plena operação, mas diante das câmaras da televisão, discutiam: Você renda-se, Não, renda-se você, Não, você é que tem de se render...

    ResponderEliminar
  2. Muito bom! E assim se faz História!

    (um) beijo de mulata

    ResponderEliminar