terça-feira, 2 de março de 2010

[medicina tradicional] é tão triste ser loira...

Há alguns anos, estava eu a fazer voluntariado médico em Moçambique, quando me vieram trazer um menino de 15 anos com os gânglios do pescoço muito aumentados de volume - era possivelmente um linfoma.

Duas semanas depois, ainda a tentar tratar da sua transferência para a capital, observei novamente o adolescente e notei que os gânglios se tinham reduzido a metade. Nos entretantos a família tinha procurado um curandeiro que lhe dera a beber chá de beijo-de-mulata. Obviamente duvidei do curandeiro, duvidei de mim mesma, acreditei só no prognóstico e nos meus livros e com o acordo da família transferi o menino para Maputo...

Anos depois, inteiramente por acaso, vim a descobrir que desta flor lindíssima se extrai a vincristina, um agente de quimioterapia activo contra o linfoma...

2 comentários:

  1. Não se pode saber tudo.

    Mas que é uma boa lição de vida, é.

    ResponderEliminar